quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Educação ambiental é a solução.

Este trambolho (da foto) de cimento, construído no campo, é uma das ideias de jericos para o NE; é fruto de uma negociata entre um ministério do governo federal e federação de bancos, chamado de calçadão e cisterna, que segundo a ASA - articulação do semiárido, é para captar água das chuvas (na calçada) e armazenar na cisterna de 100m³ para se fazer agricultura familiar no verão de 8 a 11 meses (sem chuvas); Existem milhares deles construídos no NE, e a "coisa" continua; Convém lembrar que a federação de bancos desconta no imposto devido, o que significa dizer que tudo é dinheiro público desperdiçado; qualquer brasileiro com o mínimo de consciência cidadã deve se sentir indignado, lesado em ver os técnicos do governo e essa instituição (ASA) continuar jogando nossas riquezas no lixo, e  ainda ter a petulância de "pregar" nos meios de comunicação que isto é solução para a seca; Justiça seria feita se botassem toda essa gente na cadeia; Para justificar, transcrevemos resumidamente informações científicas já destacadas neste dsoriedem.blogspot;
1) a seca nordestina não tem nada a ver com escassez de chuvas, escassez de água doce;
2) para se produzir, RACIONALMENTE  1.450 gramas de alimentos das refeições/DIA do nordestino são necessários média de 400 água doce, mas enquanto isto não se consegue produzir qualquer alimento no processo agrícola  paleolítico nordestino, com 300L/m² durante a estação chuvosa;
3) existem formas inteligentes (neste dsoriedem.blogspot) para se fazer todo tipo de agricultura, nos 12 meses do ano, com apenas 200L/m² de água das chuvas, sem irrigação - Tanque Retentor de Água subterrânea;
4) 300L/m² de água das chuvas significam 3.000.000 de litros por hectare, 300.000 metros cúbicos de água doce das chuvas por quilômetro quadrado, um dilúvio; é fácil, simples, de baixo custo, captar-se e armazenar-se a água das chuvas, em qualidade e quantidade, tal qual vem das nuvens, sem minerais, sem matéria orgânica, sem microrganismos anaeróbicos, sem derivados de petróleo, sem veneno da lavoura, sem insetos, sem excrementos - A Água na Região Nordeste - texto e imagens, divulgado no Brasil e no Exterior desde 1.994, principalmente em comissões da câmara dos deputados, MIN, MDA, MMA, MAA, MD, e com várias secretarias dos Estados NE; Quem sabe faz a Hora; a seca nordestina é cultural, fruto do analfabetismo científico brasileiro;