sexta-feira, 29 de junho de 2012


Conscientização e Democratização da Ciência Ambiental

Fonte Didática e Metodológica para a Ecologia e o
Meio Ambiental da Região Nordeste (FEMeA).
O sentido da Vida no rumo da razão.


ANO XVII
Riachuelo-RN, Avenida Getúlio Vargas, Nº. 10.   Fone
(xx84)32690096. CEP 59.470-000.
                                                                                                                                       

Ciência Ambiental, ciência de Deus. O Homo Erectus criado por Deus em Gn 1,26, há 1,5 milhões de anos: - “Façamos o Homem à nossa imagem e semelhança”; “façamos” está no futuro e no plural. O Homo Erectus, 1.000cm³ de massa encefálica, 40 bilhões de neurônios, é o esboço do Plano de Deus para o Homo Sapiens criado em Gn 2,7, há 7.520 anos( Gn 5 e 11 e Lc 3,23-38) (em 2.007DC), Alma Vivente= Espírito imagem e semelhança de Deus, porque Deus é Espírito a exemplo dos Anjos, Santos e Santas. Os corpos do Homo Erectus, do Homo Sapiens e de todos os seres vivos são de BARRO e voltam ao pó; o Espírito é imortal. O Homo Sapiens=sabe que... (atual humanidade), tem conhecimento limitado e, portanto, é meio-instintivo, meio-racional, produto-do-meio. O Homo Sapiens Adão/Eva foi criado Filho de Deus, mas seus pecados o afastaram do plano inicial de Deus (Gn 6,2-3), tornando-se “Filho do Homem”, e, do cruzamento, Ser Humano, mas o Homem pode restaurar essa relação íntima com Deus e tornar-se (Homo Sapiens Sapiens) “sabe que sabe”, ciente e consciente. O grande flagelo(culminou com o dilúvio – Gn 6,12 e Gn 7) que cortou a relação de filhos de Deus aconteceu na 16ª ou 17ª geração de Adão/Eva (Gn 6,2-3),em Réu(ou Ragau), 6ª   descendência de Noé, mas Deus estabeleceu uma aliança(1.900AC) com Abraão (Gn-17), quebrada novamente pelo pecado do Homem. Há 2.012 anos(em 2.007DC) Deus se fez carne em Jesus Cristo(Filho Unigênito, Deus-Filho)  e HABITOU entre nós durante 33 anos; ao voltar para o Céu deixou na Terra o Espírito Santo, DEUS. O corpo humano é Templo do Espírito Santo, mas não é uma imposição – Deus não invade a privacidade de ninguém; para Deus habitar em nós é preciso abrir as portas do coração e da mente.
Jesus Cristo é Deus Filho. A diferença de filiação em Deus entre Adão e Jesus Cristo é que Adão é filho de Deus em Espírito semelhante e Jesus Cristo é Deus em Espírito. Jesus Cristo teve um corpo humano de matéria durante 33 anos; hoje tem um corpo que não é matéria – não tem necessidades fisiológicas. Somos irmãos de Jesus Cristo em Espírito semelhante. Os humanos são semelhantes entre si em espírito, e “próximo” em corpo, vida - matéria.



Os que recebem(batismo) Jesus Cristo e crêem(o seguem) no seu Nome Ele dá o poder de se tornarem Filhos de Deus. Esses NÃO nascem do sangue, nem de um querer da carne, nem de um querer do homem, MAS DE DEUS. (Evangelho segundo São João, Capítulo 1, versículos 12 e 13). Palavra de Deus.
Deus é Espírito, e por isso os que o adoram devem fazê-lo em espírito e verdade – Jo 4,24; É o Espírito que vivifica; a carne (corpo) para nada serve. As palavras que Eu vos disse são Espírito e Vida – Jo 6,63. Palavra de Deus. Existe o homem carnal, terráqueo, e o homem espiritual, celeste.




      EU, o Homo Sapiens, não sou ambientalista, não sou ecologista; sou meio-instintivo, meio-racional, produto-do-meio; tudo o que sei da vida e do ambiente foi tentando descobrir quem sou, de onde venho, para onde vou; descobri que o meu corpo animal é o corpo da Terra. Meu corpo terra é diferente dos corpos terra de outros animais, diferente dos vegetais e microorganismos, porque o meu é  invólucro de uma mente que surgiu com 70 bilhões de neurônios que constituem a minha intelectualidade, racionalidade, razão, ciência e consciência. De posse desses Dons e valores que me foram outorgados por Deus fui habilitado a ser templo de um Espírito adimensional, eterno, indivisível, onisciente, uno, que se reflete no mundo físico em pensamentos, palavras e ações que podem, com exercícios de qualidade, me elevar a Templo do Espírito Santo de Deus e tornar-me o Homo Sapiens Sapiens cidadão do Universo e não apenas  um terráqueo. Sendo um corpo, uma mente e um espírito sou os extremos da vida e da morte: sou a luz e as trevas; a paz e a guerra, a escravidão e a liberdade, a felicidade e a tristeza,a sensatez e a estupidez,a moral e a depravação, a ética e a corrupção, o crescimento e o retrocesso, a razão e a incoerência, irresponsável ou consciente; sou a fraternidade e o desamor, sou o arbítrio da subtração e da divisão e fator da soma e da multiplicação; sou o tudo e o nada entre o Céu e a Terra.
Para arregimentar esse cabedal de conhecimento percorri um longo caminho e um tempo superior a 50 milhões de anos. O animal mamífero primata foi criado por Deus em Gn 1,24 e de acordo com a ciência humana de hoje isto aconteceu no Período Terciário da Era Cenozóica há 60 milhões de anos. A condição de mamífero e primata já é resultado de uma evolução com relação a outros membros do Reino Animal e deveu-se à necessária adaptabilidade às variáveis atmosféricas dos 4 elementos da Natureza, que são: energia luminosa e calorífica do Sol – Gn 1,3; atmosfera – Gn 1,7; solo orgânico mineral – Gn 1,11-12 e água no estado líquido – Gn 2,5. A harmonia, o equilíbrio entre os 4 Elementos naturais  se reflete na interdependência das variáveis que são: intensidade e direção dos ventos, temperatura e pressão atmosféricas, umidade do ar e do chão, cor, textura, porosidade e composição do solo orgânico mineral, culminando com uma variadíssima gama de climas para gerar e manter uma variadíssima gama de vida, onde cada indivíduo, família, espécie se adaptou a uma situação climática local vigente. Disto podemos afirmar que a flora e a fauna escolhem o lugar para nascer e viver de acordo as condições ambientais; o mesmo não de pode dizer dos microorganismos fungos, vírus, moneras e protistas,  primeiros seres vivos da Terra criados em situação adversa, o que nos faz  acreditar que os microorganismos estão mais adaptados ao desequilíbrio ambiental, todavia o equilíbrio ambiental é resultado de uma sociabilidade entre vegetais, animais e microorganismos, uma troca indissolúvel de benefícios  recíprocos que juntamente com as variáveis atmosféricas interdependentes estabeleceram o Ciclo da água, o CICLO dos gases atmosféricos, o CICLO do solo orgânico mineral, o CICLO NUTRICIONAL ou alimentar, o CICLO da VIDA.
O porte e o número de animais mamíferos primatas estão condicionados às variáveis atmosféricas ambientais resultando em uma oferta de alimentos e formas de defesa da espécie diante das intempéries e dos predadores. Durante 30 milhões de anos o primata foi herbívoro e vegetariano, comendo folhas, flores, frutas, sementes e raízes. Posteriormente o primata incluiu insetos, ovos e mel em sua dieta, concorrendo decisivamente para ser contemplado com um crânio que abrigava uma massa encefálica maior do que a massa encefálica de um elefante cuja massa corpórea é centenas de vezes maior do que o corpo do primata de então; de acordo com o hábito alimentar de cada família de primatas houve também  diversificação no porte físico, chegando a condição de símio há 20 milhões de anos, inclusive perdendo a parte externa da cauda que antes era empregada para estadia e deslocamento nas copas das árvores e tornando-se bípede; agora havia várias famílias de primatas entre as quais os gorilas, chimpanzés que mudaram seu  habitat para as cavernas e furnas. Com esse porte físico e mental, e com novo habitat, mudou, mais uma vez o hábito alimentar, mudando os ingredientes do cardápio, tornando-se a mais versátil forma de alimentação do Reino Animal, comendo todas as partes dos vegetais e todo matéria orgânica animal – leite, ovos, mel e carne, inclusive a da própria espécie – antropofagia; mais uma vez a massa encefálica mental gozou uma evolução e há 10 milhões de anos atrás algumas famílias de primatas tinham uma massa encefálica de 800cm³, como foi o caso do Homo Erectus criado por Deus em Gn 1,26; com a inclusão da carne em sua dieta o primata recebeu 4 dentes caninos na arcada dentária para dilacerar a carne crua. 800cm³ de massa encefálica mental significam 40 a 50 bilhões de neurônios, material que pela sua natureza não é apenas genético, biológico, mas que extrapola a esfera do meramente físico, tornando-se psíquico, sobrenatural, capaz de associar idéias, criar  e armazenar valores intelectuais que poderiam transformar o ambiente pela manipulação inteligente racional, razão, e ter um espírito que não existe em qualquer outro ser vivo. A estas alturas o primata hominídeo tinha condições de se comunicar com Deus, mas Deus precisava ter um Ser com racionalidade suficiente para administrar sua grande criação na Terra, a vida; por isso criou o Homem Adão/Eva conforme Gn 2,7,  milhares de anos depois de ter criado o Homo Erectus, mas dotando-o de um novo espírito, o espírito do próprio Deus, intelectual, ciência e consciência infinitas, Imagem e semelhança de Deus, filhos de Deus, conforme Gn 2, 17 e Gn 3,5 e 22, depois de haver criado o primata há 60 milhões de anos;  de acordo com Gn 5 e 11 e Lc 3,23-38 isto aconteceu há 7.520 anos no Oriente Fértil, na tetrafurcação dos rios Tigre, Eufrates, Gion e Fison, onde hoje é o Iraque, conforme ainda  Gn 2,8-14. Adão teve um cérebro de 1.300cm³ e hoje o Homo Sapiens tem um cérebro superior a 1.500cm³. Os filhos de Deus descendentes de Adão e Eva viveram com o Homo Erectus, conforme Gn 4,17-24 e Gn 6, 1-13, que a estas alturas tinham um cérebro semelhante ao cérebro dos filhos de Deus, mas diferente no grau de racionalidade, intelectualidade, ou seja, diferença mental e espiritual, já que nesse nível de evolução o desenvolvimento mental depende essencialmente da qualidade de exercícios intelectuais, culturais que somente Deus, ciência e consciência têm capacidade para transmitir ao Homem; para Deus os filhos do homem continuavam sendo apenas criaturas a exemplo dos outros animais e vegetais. Em Gn 9,4-6 Deus proibiu seus filhos de comerem carne com sangue, carne crua, como faz ainda hoje o Homo Erectus. De Adão até Isaac, durante um período de cerca de 4.000 anos alguns filhos de Deus se comunicavam com Deus através dos 2 sentidos físicos intelectuais da visão e audição, mas já na 16ª/17ª geração, a partir de Adão, acontecera um grande flagelo que os afastou de Deus: os filhos de Deus cruzaram sexualmente com as filhas do Homem, conforme Gn 6,2-3 e por causa desse pecado Deus retirou seu espírito dos filhos de Deus, reduziu sua expectativa de vida para até 120 anos e ainda, reduziu toda a humanidade a simples “filhos do Homem”. Para salvar a humanidade e evitar a necessária destruição Deus colocou, há 2.012 anos, o seu  Espírito Santo no Ventre de uma mulher, Homo Sapiens, e gerou Jesus Cristo, filho do Homem por ter um corpo humano, mas Deus-filho por ser o espírito de Deus. Para pagar os pecados da humanidade Deus sacrificou o corpo humano de Jesus Cristo permitindo que o mesmo fosse vendido, morto, sepultado, mas na condição de Deus, espírito, ressuscitou em um corpo semelhante ao corpo humano, mas sem necessidades fisiológicas e assim voltará à  Terra para criar um homem novo, semelhante aos Anjos, Santos e Santas.
Ao reunirmos esse conhecimento sobre a vida inteligente no Planeta Terra, descobrimos que cada centímetro quadrado da superfície da terra tem seus valores ecos-ambientais particulares; que o fogo não é um dos 4 Elementos da Natureza; que a Terra não é o planeta água; que a água da Terra não está acabando; que o corpo do homem não é apenas feito de barro;  que os microorganismos fazem parte da ecologia; que recurso natural é todo elemento físico ou físico orgânico que traz benefício irrestrito a todas as formas de vida; que petróleo não é recurso natural, é lixo; que a matéria orgânica animal e vegetal morta só é lixo no estado fóssil; que as pedras preciosas do homem não são recursos naturais se não  são nutrientes de animais  e vegetais; que a frase “meio ambiente” é uma agressão à língua portuguesa; que o Ambiente é de todas formas de vida animal, vegetal e microorganismos e o homem, parte desse universo, não é o dono do ambiente e não deve usar a água,usar o solo,usar, gastar e consumir a  vida, porque somos todos agentes de transformação – nada se cria, nada se perde, tudo se transforma; que não existe uma cadeia alimentar, mas sim um ciclo alimentar fechado com vegetais, animais e microorganismos; que a seca nordestina não é natural, mas simplesmente cultural; que o sertão não é um lugar seco porque 85% do território brasileiro são sertões; que os excrementos do homem animal são adubo orgânico para alimentar as plantas e não devem ser armazenados em fossas, esgotos juntamente com as drogas da  “limpeza” que degradam a vida; que o homem é o único ser vivo que gera lixo; que  todo lixo sólido é reciclável; que tudo o que o homem chama de desenvolvimento sustentável  é fator de desintegração da vida; que tudo o que mata insetos e microorganismos mata também o homem, é só uma questão de dose e tempo; que o homem moderno come, bebe e respira veneno 24 horas por dia, e na sua estupidez acredita que está vivendo; que o homem é o centro e a razão de tudo o que acontece ou deixa de acontecer no Planeta Terra; que é absolutamente impossível a humanidade conviver até o ano 2.200 DC  com as novas  condições ambientais criadas em 7.700 anos pela chamada”civilização humana”; que uma mudança na mentalidade do homem atual é impraticável porque é necessário surgir um homem novo, o Homo Sapiens Sapiens, ciente e consciente;  que para Deus é necessário manter vida inteligente na Terra porque  Deus só existe para quem o conhece racionalmente; que a maior prova de racionalidade do Homem é conhecer Deus, Espírito, sem a manifestação dos  5 sentidos físicos animalescos.

O Homo Sapiens construiu um arsenal nuclear capaz de destruir 5 vezes a vida na Terra; diante desta Verdade não podemos falar de PAZ e sonhar com o futuro. O homem atual está mesmo fadado a desaparecer da face da Terra; agora é só uma questão de tempo.