terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Educação ambiental.

Enquanto no semiárido nordestino não há qualquer tipo de captação e  armazenamento de água DOCE das chuvas; onde 90% dos açudes estão secos na maior parte do ano; só tomam água se a oferta de chuvas for maior que 600mm; onde todos os açudes armazenam LIXO do chão - matéria orgânica animal e vegetal, viva e decomposta; todo  tipo de microrganismos, inclusive algas; derivados de petróleo, veneno da lavoura; Enquanto isto AQUI estar a Maquete do Projeto de captação e armazenamento de água diretamente das nuvens, que pode ser desenvolvido em qualquer lugar e terreno do semiárido, para se ter água doce, limpa, em quantidade e qualidade para o abastecimento urbano e produção de alimentos o tempo TODO; na fotografia AÉREA  da Maquete a área de captação de água forrada com lona plástica (branca) somente no tempo das chuvas, ou até que as cisternas estejam cheias de água; essa área é uma calha que canaliza a água para as 2 cisternas; vendo-se as 2 cisternas forradas com lona plasticas, brancas, impermeabilizadas, com uma estrutura de cobertura de madeira, e sobre a madeira uma tela de náilon (ou arame) de malha 1x2mmm, impedindo o acesso de folhas de plantas, insetos (e outros animais); sobre a tela vem uma cobertura de lona plástica (vendo-se a tampa aberta) que impede a evaporação de água das cisternas; a água armazenada nessas cisternas impermeabilizadas, de onde não há fuga da água, permanece inalterada, em volume e qualidade, durante  dezenas de anos; a secular seca nordestina não tem nada a ver com escassez de chuvas, mas  tem tudo a ver com as ideias e obras que ao longo de 300 anos se instalaram no semiárido, copiando ideias ultrapassadas, incoerentes como formas de se captar e se armazenar água das chuvas;o Nordeste ainda tem jeito e pode dá certo. Erradicando a seca 14.