quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Educação ambiental

Mais uma forma de adaptabilidade das plantas para viver bem com a escassez de chuvas no semiárido nordestino; A semente  trazida nas fezes de um animal que se alimentou do fruto da arvore (em foco) foi deixada no lajedo, a água das chuvas escorreu para a brecha do lajedo, levando a semente onde encontrou umidade (permanente com a água que escorre do lajedo impermeável) adubação orgânica das folhas trazidas pelo vento, das fezes de animais que vivem ou pernoitam no lajedo; a luz solar passou pela brecha da pedra, e também os gases atmosféricos e o vento; todos os ingredientes favoráveis para que esta árvore viva tão bem, onde outras plantas não tem vez quando a oferta de chuvas é menor que 300 L/m²; um árvore desta abriga, alimenta, mantém mais de 10.000 vidas, inclusive outras plantas, como é o caso do xiquexique que vive na parte de cima do lajedo graças as folhas libradas por caducidade (matéria orgânica)dessa árvore, com terra trazida pelos ventos, com esterco de lagartixas, ratos, preás,  pássaros que dormem na árvore, ou que se alimenta de suas frutas; é o ciclo alimentar da vida, onde o vegetal é o elo principal.