terça-feira, 29 de abril de 2014

Educação ambiental.

Choveu, choveu, mas o açude não encheu, acumulando uma poça verde, uma sopa com muitos ingredientes para a qualidade de morte; essa lama foi formada com a água das chuvas que escorreu de todos os lados, dentro do caixão do açude;isto é, não teve chuva para escorrer água no riacho; mesmo sendo um caldo grosso, pesado, 30% do que foi armazenado com a última chuva, em março 14, já evaporaram; digamos que o caixão do açude, que captou água das 2 chuvas de 40mm (apenas) das 8 chuvas de 2.014 que somam 150mm, tenha  150 x 200 = 30.000 m²; Se essa área do caixão do açude estivesse forrada com uma lona plástica, de janeiro a março de 2.014, a água que chegaria ao porão do açude seria  30.000x150= quatro milhões e quinhentos mil litros; para que essa água não ficasse armazenada à céu aberto, contaminando-se, evaporando-se, ao final de cada chuva coletava-se essa água do caixão (com moto bomba, ou  cifão na parede de terra) armazenando-a em cisternas do outro lado da parede do açude, forradas, impermeabilizadas e cobertas, guardando-se tal qual vem das nuvens, sem perda, sem fuga, sem contaminação;  a pergunta que deve surgir: e se viesse uma chuva de 100 mm,em 24 horas, enchendo o açude, o que aconteceria com essa lona, que pode ficar dezenas de anos dentro d´ água? O Caixão do açude ficaria impermeabilizado, eliminando-se 2 vetores de fugas: infiltração (drenagem) para baixo, e fuga lateral por conta da terra seca em torno da represa (agora, impermeabilizada, isolada do chão); E a mão de obra para instalação desses 30.000 m² de lona? Somente limpar o terreno, tirando pedras, ou paus que pudessem danificar a lona com a pressão da água; E os custos? Quanto custa captar-se 4.500.0000 L de água doce, limpa (no caixão impermeável do açude) no semiárido seco?