terça-feira, 29 de abril de 2014

Educação ambiental.

 Assentamento do Casa da agrovila do Incra no sertão RN; a maior prova de que o governo brasileiro não tem qualquer compromisso de que os assentamentos sejam autossustentáveis, produzindo riquezas para as famílias assentadas viverem dignamente, está no programa das cisternas, que se vê junto á casa; a cisterna de 16m³, que seria para armazenar água proveniente das chuvas precipitadas no telhado da casa; a oferta de chuvas está reduzida para 300mm/ano, sendo comum oferta de chuvas inferior a 200mm; normalmente as chuvas tem precipitações  abaixo de 40mm, e estão distanciadas em até 30 dias uma da outra, com uma evaporação de água de 11l/m²/dia nos reservatórios (abertos) e  3,5L/m²/dia no solo; com a alta temperatura - intensidade de luz  e calor, a umidade do ar no sertão é abaixo de 40% na maior parte do ano, de tal modo que a evaporação do corpo do Homem, na sombra, pode chegar a 3L/dia, e em atividade física no campo passa de 5L de água evaporados por dia; todos esses dados são fundamentais para se condicionar o planejamento para moradia do Homem; o Homem precisa de água doce, limpa, para tomar banho, lavar e cozer os alimentos, lavar a roupa do corpo, com média de 50 L/ por pessoa, ao dia; essa água doce, limpa, não existe nas cisternas, já que no telhado imundo da casa a água das chuvas se transforma em lixo, que vai para a cisterna; não há no açude, não há no poço tubular.