segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Educação ambiental.

Nos 4,6 bilhões de anos da Terra, no primeiro bilhão de anos o Planeta ERA vazio, deserto, árido, em trevas - seco, sem vida, sem atmosfera, sem chuvas, sem LUZ.
Todos esses elementos de origem  geológica, citados - vulcões, terremotos, maremotos, tsunamis eram até mais intensos, e frequentes nos dois primeiros bilhões de anos da Terra; os elementos atmosféricos - tufões, ciclones, tornados, tempestades, surgiram no  último bilhão de anos da Terra; enchentes, secas, vendavais surgiram depois da última era glacial, há 10.000 anos, quando também o que hoje se define como deserto, semiárido, apoiado na disponibilidade (ou ausência) de água doce - rios, lagos, subterrânea, chuvas; Enquanto isto a Antártica tem o maior volume e concentração de água doce, no estado sólido, da Terra, e sabe-se que 77,2% da água doce da Terra estão no estado sólido, mas a Antártica é um deserto de pouca vida, por que não tem solo orgânico mineral, o 4º Elemento da Natureza, e não tem água no estado liquido( E nem chuva), o 3º Elemento da Natureza; Portanto, os termos "deserto" e "semiárido" se referem ao nível de vida animal e vegetal estabelecidas; neste caso os desertos e semiáridos existem há milhões de anos; A vida animal (fauna) e vegetal (flora) escolhem  o lugar para nascer ou viver de acordo com os 4 Elementos da Natureza e suas variáveis atmosféricas; o Atacama, no Chile, é deserto de pouca vida por que passam-se dezenas de anos sem cair um pingo de chuvas, e consequentemente não tem solo orgânico para gerar vida (mas no solo tem todos os nutrientes minerais que a plantas precisam). A Antártica da América do Sul, e o Saara da África são desertos pelo desequilíbrio de elementos diferentes, e ambos já foram terras férteis, cheias de vida; esta colocação é importante para sabermos que o semiárido natural do Nordeste, é a caatinga, que é semiárido por que não tem solo orgânico há mais de 100 milhões de anos, mas seu terreno, o subsolo pedregoso, tem todos os nutrientes minerais para alimentar as plantas, e recebe o mesmo índice de chuvas  do restante do sertão que tem (teve) um nível de vida vegetal e fauna 10 vezes maior; Nos últimos 200 anos o Homem nordestino eliminou 95% da vegetação dos CERRADOS, várzeas dos rios, vales, chãs das serras do sertão; trabalhava 5 a 8 anos numa área, depois desmatava outra, até chegar na situação caótica de hoje: com a terra NUA, o solo orgânico é arrancado pelo arado da capinadeira, pela erosão, pelo vento, assoreando os riachos, os rios, os açudes; com a terra NUA o Sol intenso do NE queima qualquer forma de vida, e endurece o solo, impedindo a infiltração de água no solo; com a terra NUA a evaporação de água do solo no sertão duplicou nos últimos 20 anos, chegando a 3,5L/m²/dia; com a eliminação da vegetação, a evaporação da água dos açudes dobrou nos últimos 30 anos, chegando a 11L/m²/dia; a redução na oferta de chuvas, de média de 500mm/ano para 300mm/ano tem tudo a ver com essas agressões da agropecuária paleolítica, modificando, desequilibrando 2 elementos naturais -  a água e o solo; O Reino vegetal, autótrofo, tem tudo a ver com os 4 Elementos da Natureza e suas variáveis atmosféricas, de tal forma que eliminando-se, com o desmatamento de 1.000.000 km² do NE, todos os 4 Elementos da Natureza e suas variáveis atmosféricas são modificadas, alterados, no caso, para pior.