segunda-feira, 31 de março de 2014

Educação ambiental.

Vimos já, nestas postagens e hoje, vários elementos que neutralizam a proposta da barragem, em pauta, reter e armazenar água subterrânea, mas poemos acrescentar mais uma: o leito dos riachos secos do semiárido estão em terreno impermeável, normalmente lajedos extensos; no caso dessa baixada, sem riacho, o solo de argila, chamado de barro de louça,  tem baixa drenagem de água, infiltrando-se, no máximo 3% e toda água das chuvas precipitadas durante o período chuvoso; no caso do "inverno" de 2.014, nessa área, que deve ser inferior a 300mm; 300mm = 300L/m²;  3% de 300 = 9 litros de água por m²; pode-se concluir que as obras desenvolvidas pelo governo federal no NE, supostamente para a seca, é pura fantasia, e não tem compatibilidade cientifica com as novas condições ambientais do semiárido NE.