quarta-feira, 31 de julho de 2013

Educação ambiental.

A tomada fotográfica de hoje, 31 de julho de 2.013, as 08:50 horas, de um curral de uma pequena fazenda no semiárido, NÃO diz tudo da CENA que testemunhamos  ás 06:00 horas,no mesmo local,  no momento da ordenha de 12 vacas que pernoitaram nesse ambiente, separadas das crias - bezerros, bezerras desde as 18:00 horas de ontem; 1) as vacas passaram a noite deitadas sobre os peitos, tendo os excrementos como colchão; pela manhã um dos (2) ordenhadores segurou o órgão urinário, mijou no local do curral, e depois foi, sem  lavar as mãos, sem qualquer sentimento de culpa, ordenhar as vacas; vemos em primeiro plano, dentro do curral, uma poça de líquido, uma gosma da mistura da água da última chuva com o chorume dos excrementos acumulados no curral, e certamente as vacas não teriam qualquer dificuldade em beber esse lixo. Esse mal exemplo, cultural, falta de princípio de higiene, de consciência no Homem local NÃO é único; pelo contrário - é  comum; 2) a ordenha das vacas só acontecem ao se amarrar as crias - bezerro(a)s nas pernas da mãe, a Vaca, que libera o leite acreditando que está alimentando os filhos; terminada a ordena, as vacas saem do curral para o cercado,com os filhotes, sem o leite, e, na maioria dos casos os bezerros ainda jovens não se alimentam do Pasto, esperando 4 a 6 horas para que a mãe alimentada possa amamentá-los; Um caso típico de estupidez intelectual, cultural, e uma judicação com os bichos.