sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Educação ambiental.

O Rio Potengi semi-morto, vendo-se a grande largura nesse ponto; a largura do rio está limitada pela elevações de argila e pedras, que durante muito tempo foram usadas para o plantio de lavoura de subsistência e algodão, abandonadas nos últimos 30 anos, tempo suficiente para surgir um vegetação secundária; nessas elevações, terrenos acidentados, não se permitia o uso de arado de trator, ou de capinadeira, e tão somente enxadas, razão pela qual nem todo solo das elevações foi levado pela erosão, o que é favorável para não assorear o rio; com os frequentes e contínuos período de estiagens, ou seja, com oferta de chuvas de baixa precipitações, em curtos períodos, o Homem desistiu da agricultura, e hoje essas margens do rio Potengi  são usadas para o plantio de capim, ração do gado; o capim, como já tivemos oportunidade de frisar em postagens nesse  Blog, é o capim elefante, muito adaptado à água salobra do rio, e de suas margens salinizadas.