domingo, 29 de setembro de 2013

Educação ambiental.

Zona da mata nordestina em Ceará-Mirim-RN; a zona da mata no RN tem características que diferenciam-se do restante da zona da mata  PB-PE-AL-SE-BA: existem áreas planas extensas, e 60% dessas áreas, planas, são terrenos arenosos, de cor clara ( e não massapé roxo, avermelhando); a cerca que se vê indica que a área é usada para a criação de gado; a zona da mata nordestina tem 90.000 km², mas no RN tem cerca de 2.000 km², ocupando partes dos municípios de Ceará-Mirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz, Macaíba, Parnamirim, São José de Mipibu, Nísia Floresta (onde existe parte de mata preservada), Arês, Goianinha, Vila Flor, Canguaretama, Bahia Formosa; com exceção de Extremoz, São Gonçalo do Amarante, e Natal, toda área restante, desses municípios (citados) tem áreas no Agreste RN; o Agreste, característico, que só existe nos Estado NE que tem zona da mata, é uma zona de transição geológica, geográfica e biológica que separa a Zona da Mata NE, do sertão de caatingas; é comum as autoridades RN classificarem a zona da mata como  "agreste" por que não a conhecem cientificamente; Nenhuma planta nativa da zona da mata nasceria no agreste, e vice-versa, consequentemente a fauna (que já não existe) é diferente nas duas sub-regiões; as plantas nativas do agreste - umburana, angico, aroeira, catingueira, jurema, Etc, são as mesmas dos cerrados do sertão NE, e tem também as plantas de caatinga: marmeleiro, velame, pereiro, Etc.