sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Educação ambiental.

Dando continuidade a missão de informar, transmitir educação ambiental científica, como ÚNICA razão da permanência do Homem na Terra, ao contrário da involução patente que leva a Humanidade a autodestruição, prosseguimos na ideia da postagem anterior (ontem) , quando iniciamos apresentado um exemplar desse processo - a fazenda Serra Branca em Riachuelo-RN, semelhante a qualquer outra no semiárido nordestino (exceto aquelas que são mantidas com dinheiro fácil da política partidária brasileira; pelo dinheiro sujo das "contravenções"; o dinheiro do tráfico de drogas e  do crime  organizado);nesta fotografia uma das ideias (fracassadas) idealizada pela comunidade científica, e governo, para o Homem nordestino "conviver" (viver com...) com a seca cultural; Em primeiro plano um extenso lajedo impermeável que captaria água vindo das chuvas, e no mesmo lajedo os tanques que receberiam esse líquido, armazenando-o; mais a frente as casas da fazenda em nível de terreno mais baixo, de modo que o material do tanque chegaria às casas (pelos canos) por gravidade; parece uma obra de engenharia muito bem arquitetada para resolver o problema de armazenamento de água das chuvas para o abastecimento da fazenda; esse tipo de projeto existem em todo semiárido, inclusive no estado da Paraíba há um "troço" deste  construído por órgãos governamentais para o abastecimento urbano (muito propalado, divulgado na mídia, e até nos livros de geografia);Toda água da Terra veio ou vem das chuvas; a água das chuvas no NEBR tem pH 6,4, nem ácida, nem alcalina; não tem matéria orgânica, não tem lixos, não tem microrganismos anaeróbicos, não tem minerais, e a pouca poluição causada pela fumaça é varrida pela CHUVA  (com as primeiras pancadas) rebocando-a para a litosfera e hidrosfera; á água doce das chuvas é a única que agrada as plantas, e a única que o Homem pode beber sem correr o risco de adoecer e morrer por causa disso; Mas quando a água doce, pura, das chuvas se choca com qualquer corpo da litosfera - terra, areia, chão, barro, pedras, corpo de animais, corpos de vegetais, asfalto, cimento, telhado das casas, tanques, paredes de alvenaria, derivados de petróleo, veneno da lavoura, ADQUIRE elementos estranhos por que a água é solvente e substrato da Natureza; No lajedo da fotografia  e adjacências moram, transitam e MORREM cobras, ratos, preás, pássaros, lagartixas, bovinos caprinos, ovinos, o Homem; mesmo no lajedo tem plantas (xiquexique, coroa-de-frade, macambira; tem todos os tipos de insetos, e consequentemente tem todos os tipos de microrganismos); tem os EXCREMENTOS de todos os seres vivos nesse ambiente; olhado-se com boa vontade para esse lajedo se ver uma mancha por onde  o LIXO-líquido escorre, por gravidade, para os tanques do lajedo, reforçado pelo lodo que é uma alga, microrganismo altamente danoso no organismo do Homem, mas também nos outros animais; Beber esse lixo é ter o privilégio de criar no corpo todos os tipos de doenças conhecidas (as doenças desconhecidas passam despercebidas, o que a medicina chama de VIROSES), mas principalmente no Sangue que tem 82% de água, e no Cérebro que tem 96% de água na massa encefálica; O lajedo usado para captação desse líquido tem 300m²; se a média de chuvas (foi) anuais é 500mm, 500L/m²; 500 x 300 = 150.000 litros; se fosse água seria suficiente  para o abastecimento (e beber) da população de 150:20=7,5 pessoas por ano. Ao beber esse lixo-líquido por tanto tempo as pessoas da fazenda tiveram sua vida reduzida em pelo menos 10 anos; Isto  não é INOVAÇÃO ou  involução?