quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Educação ambiental.

Assentamento do INCRA em Zabelê, Touros-RN, terras extensas planas, boas, com variados tipos de solos férteis, mas o  assentado continua a "duras penas", sem perspectivas de futuro, apesar das várias tentativas de produzir da terra, viver da terra, primeiro por que a oferta de chuvas na área foi reduzida por conta das agressões infringidas pela tecnologia agrícola brasileira e por que a DESINFORMAÇÃO, totalmente estranha para a nova condição climática no Mato Grande, continua sendo passada, no que o INCRA chama de assistência técnica,  que pode transformar essa área em  "deserto", se não houver uma tábua de salvação, o que significa dizer, se o Homem não aprender a captar e armazenar racionalmente a água DOCE das chuvas nos valores disponíveis; por ser uma área plana, predominantemente arenosa, toda água da chuva precipitada se infiltra no terreno; assim não tem rios para se fazer açudes; poderia parecer que a infiltração de água das chuvas criaria ou manteria lençóis de água subterrânea, mas toda água subterrânea dessa área é salgada até 100m de profundidade, conforme está provado com vários poços tubulares escavados na área;  Essa área do Mato Grande pertence à serra da Baixa Verde, na realidade um extenso planalto com menos de 200m de altitude, razão pela qual se consegue plantar fruteiras, cajueiros, goiabeiras, mangueiras, no curto período úmido das chuvas, e permanecem vivas no verão, embora sofrendo; é que as noites são fresquinhas (a menos de 30km do Mar), com umidade do AR acima de 70%, e até o sereno da noite conserva as plantas vivas. Para transformar essa área do Mato Grande em Celeiro de alimentos do RN, principalmente de fruteiras de longa vida, mas também melão, melancia, hortaliças, basta reservar 5% dos 318km² da área para captar e armazenar os 300mm de chuvas de 2.013, e empregar a tecnologia agrícola REAL divulgada neste dsoriedem.blogspot.com; O RN só tem essa opção para sair do marasmo, da inercia, produzindo alimentos para exportar; Independência ou Morte! Desta feita a frase é imprescindível e séria.