segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Educação ambiental;

Olhando-se atentamente na fotografia há uma área aberta verde, no meio da da vegetação ressequida, de cor cinza, preta; a tomada fotográfica foi feita em 21-02-2.013, e tem como causa a precipitação pluviométrica de 12L/m² de chuvas em 19/02/13, e 5L/m² de chuvas em 20/02/13, ou seja, 17 litros de água das chuvas por metro quadrado, ou ainda, 17mm de chuvas; isto significa dizer que  os 17mm  de chuva umedeceu uma camada do solo onde estavam as sementes de plantas que germinaram, produzindo o verde-cana da fotografia, transformando o ambiente; sabendo-se que no ambiente não há vestígios das chuvas de 2.012; que não há vestígios das chuvas (10mm) dos dias 12 e 13 de janeiro de 2.013, pode-se afirmar que a água doce no NE faz milagres; em nenhuma outra região do Brasil as sementes enterradas no chão poderiam germinar com apenas 17 milímetros de chuvas; Para nós que fazemos dsoriedem.blogsopt.com, único material de Educação ambiental científica na Terra,  não é apenas as chuvas que proporcionaram esse milagre da vida: os outros elementos naturais  - energia luminosa e calorífica do Sol; gases da atmosfera; solo orgânico mineral (da fotografia) do  semiárido nordestino, estão na medida certa, IMPAR no Brasil, para a proliferação da vida; com apenas 20mm de chuvas a massa orgânica vegetal no semiárido é multiplicada por 3; com 500mm de chuvas em 150 dias, 1/5 da oferta de chuvas na Amazônia Brasileira, a vida no semiárido se multiplica por 6; captando-se e armazenando-se 10% dos 400mm de chuvas (média) que cairão no semiárido NE em 2.013 não haveria a seca; exemplo: o semiárido tem 890.000 km²; reservando-se 10% dessa área - 89.000 km² para captar e armazenar água doce, pura, diretamente das nuvens, no período das chuvas, extirparia-se a famigerada seca cultural nordestina; e Aí não é milagre - é ciência exata da Natureza ao alcance de todo ser racional;