quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Educação ambiental científica;

Quem conhece o problema, conhece a solução; na fotografia uma mata verde, simbolizando a vida, lenha da vegetação desmatada, e o resto é o terreno queimado, com cinza e carvão; a área em foco é a  várzea do rio Camaragibe, estudado por nós nas últimas postagens; a mata verde, é predominantemente algaroba, uma árvore de desertos trazida para o RN em 1.956 (mais ou menos) como forrageira para alimentar o gado nordestino no período da seca; trata-se de uma leguminosa, e como tem mecanismos biológicos para tirar o nitrogênio do Ar, está sempre verde e se reproduz todos os anos, independentemente do volume de chuvas, já que sendo de desertos secos, onde a oferta de chuvas é menor que 200L/m² ao ano, se dar muito bem no semiárido onde a oferta de chuvas, média, é de 400/500L/m² ao ano; Se reproduz por intermédio de grãos condicionados em "vagens"(legumes, leguminosa); Suas folhas, miúdas, são liberadas uma vez por ano, por caducidade, repondo imediatamente (em 8 dias) a folhagem; É uma árvore que chega a 20m de altura no semiárido, onde suas folhas e vagens permanecem inacessíveis ao gado; quando as folhas são liberadas no chão já estão amareladas com a perda de água, e devido o reduzido tamanho se enfiam no chão, continuando inacessível  como alimento do gado; suas vagens caem inteiras, com os grãos, no momento certo da reprodução, acessíveis ao gado; Mas a algaroba é uma planta maléfica no semiárido NE, por vários motivos, que enumeraremos alguns: 1) individualista; só ela tem vez no seu espaço, nasce feito uma praga, e ao fechar com suas copas o espaço aéreo, bloqueia a luz do Sol impedindo o nascimento de gramíneas embaixo, no chão; 2) é uma das leguminosas que mais tira água do solo, talvez um mecanismos para não dar vez a outras plantas; 3) quando elas atingem o clímax, reduzem a reprodução, o que significa dizer reduzir vagens e grãos para alimento do gado, mais um artifício biológico da algaroba para que não haja concorrência (nem mesmo de outras algarobas) dos recursos naturais disponíveis, ao mesmo tempo que não vai investir em produção de grãos para os bichos comerem, mesmo sabendo-se que os grãos ingeridos pelo animal podem se reproduzir com as fezes; 4) Por ser uma leguminosa de grande porte, e como tal, coleta muito nitrogênio da atmosfera, ao liberar por caducidade as folhas, no chão, grande quantidade de nitrogênio é incorporado ao solo com a decomposição das folhas, o que é prejudicial ao solo que já tem pH 6 por conta das leguminosas nativas, vai aumentar mais a acidez do solo; Não é por acaso que as algarobas escolhem as várzeas salinizadas dos rios do semiárido; é a única árvore que nasce e vive na terra com salitre e água salobra/salgada; outra planta, só a gramínea pirrichil e alguns capins (gramínea) como o capim elefante do NE; Mas na fotografia há outra agressão ambiental - as cinzas da queimada, uma das causas da origem do nitrato de sódio  NaNO3 que inutilizou as terras mais férteis do semiárido - ás várzeas dos rios temporários; o NaNO³ é HNO³, ácido nítrico, formado na atmosfera por conta da poluição  produzida na litosfera, e que vai para  atmosfera, e o Na - sódio abundante na grande concentração de cinzas das queimadas; Embora o ácido nítrico possa ser criado  na atmosfera pela poluição oriunda das atividades vulcânicas, na atmosfera do Brasil o HNO³ é criado pela poluição das queimadas de madeira, antes no Nordeste, quando 80% da vegetação viraram fumaça, e hoje na Amazônia; é bom ressaltar, entretanto, que o ácido nítrico poderia ser rebocado da atmosfera para o chão, e não ter maiores consequências, se não fosse a presença do sódio das cinzas das queimadas que se associa ao HNO³ para criar a molécula de salitre NaNO³; Fica reforçado a ideia de que o salitre resulta da agressão ambiental do Homem; o mesmo pode acontecer  com as chuvas ácidas em partes da Terra - o dióxido de enxofre SO² são poluentes oriundos das atividades vulcânicas, mas principalmente da queima de combustíveis fósseis nos motores do pregresso do Homem;
Vamos acrescentar a formação de substâncias gasosas que são poluentes atmosféricos; Dióxido de Carbono CO² - combustão de gás natural, carvão e madeira(queimada);
Gases de efeito estufa: Co²;  CH4=metano (até o arroto e o pum da vaca tem)
Óxido nitroso = N2O;  clorofluorcarboneto = HFC criado industrialmente pelo Homem
Hexafluoreto de enxofre = SFC - criado industrialmente;
OZONO =  O³, camada protetora natural, mas afetada por todas as formas de poluição; absorve os raios ultravioletas e infravermelhos nocivos do Sol;
Causa das chuvas ácidas - óxido de enxofre, de azoto, e de carbono.
A chuva ácida reagem com alguns gases atmosféricos e produzem o ácido sulfúrico e o ácido nítrico, quando a chuva tem pH abaixo de 6; no NE a água da chuva tem pH 6,4 - nem ácida, nem alcalina - própria para a vida;
Existem as moléculas naturais dos gases atmosféricos, pela eletrovalência - N2, O2 e os 8 gases nobres;
1) óxidos inorgânicos= CO, CO2, NO2, SO2;
2)oxidantes = O3, H2O2, OH, NO3;
3)redutores =  CO, SO2, H2S
4) orgânicos = metano = CH4;
5) fotoquímico ativo = NO2 = formaldeído;
6)ácidos = H2SO4
7) base, alcalino = NH3;
8) sais = NH4HSO4;
9) radicais livres = os reativos
São muitas as moléculas gasosas naturais que formam substâncias como a água H2O;
Mas tem moléculas gasosas criadas pela poluição atmosférica das atividades do Homem, ou das atividades naturais dos vulcões, terremotos, dinâmicas dos oceanos (correntes marinhas, marés), biológicas - algas, e outros microrganismos, animais, vegetais; Dependendo do ritmo que QUEBRA a harmonia, equilíbrio ambiental, a Natureza pode se recompor em curto, médio ou longo prazo de milhões de anos, mas sempre haverá conserto.