domingo, 25 de novembro de 2012

Educação ambiental científica;

Poça de salmoura no riacho Camaragibe;  O teor de sal é tão alto que nem a natureza consegue tirar água dessa solução química aquosa - isto é, não evapora, nem se infiltra no chão; quando chega a estação das chuvas tem água corrente levando esse lixo para os açudes construídos no riacho, e finalmente para o Mar, lembrando que 80% da água das chuvas precipitadas no Brasil  imediatamente para o Mar; No semiárido NE, devido a impermeabilidade do terreno, por conta do desmatamento e do fogo, 85% da água das chuvas precipitadas vão para os Oceanos, e no máximo 13% da água das chuvas ficam nos milhares de açudes, barragens, o que mostra claramente que a seca nordestina não tem nada a ver com escassez de chuvas, escassez de água doce; Mas voltando ao sal da fotografia, o Homem civilizado????  Usa sal na comida (os índios, selvícolas, não) e até hoje a medicina humana não descobriu que o Sal ingerido pelo Homem é uma das principais fontes de doenças; a carne só se conserva bem no sal, depois de morta, como é o caso da "jabá", carne de Sol; O sal é verdadeiro veneno para as pessoas que têm pressão arterial alta, acima de 12 X 8, e a causa da pressão alta pode ser o sódio "Na", um beco sem saída; Mas a salmoura do poço da fotografia é nociva até no ar que se respira; exala um odor, por conta do calor do Sol e do vento, capaz de agredir os olhos, e com certeza agride a respiração; Com sua agropecuária paleolítica o Homem criou uma bomba de Sal, já que a Natureza não consegue se restaurar, ou seja, levar a salmoura para o Oceano onde seria mais aceitável; se o rio (da foto ou outro salinizado) recebesse água  DOCE corrente das chuvas o ano todo, com duas enchentes caudalosas por ano, essa água desataria esse nó DESTINO; é possível ressuscitar esse e outros rios com  tecnologia amplamente divulgada neste dsoriedem.blogspot.com, mas primeiro seria necessário mudar toda uma mentalidade, ignorância arraigada na cultura brasileira formada com a cultura do português explorador medieval, do escravo africano da pedra polida, do índio de cultura da pedra lascada; Mesmo para as pessoas locais, ingênuas, indefesas intelectualmente (com mais de 70 anos de idade) que testemunharam a INVOLUÇÃO do problema do sal na água e na terra, o problema é vontade da natureza e de Deus; mesmo para o governo e técnicos esta informação científica é pura fantasia, maluquice, Etc; só nos resta gozar e depois morrer, juntos;