sábado, 29 de junho de 2013

Educação ambiental.

ATO 2: Nas noites de 19, 22 e 28 de junho de cada ano a área rural do Nordeste e as cidades do interior se transformam em um grande fogaréu: fogueiras, foguetes, foguetões, balões e outros fogos; O fogo é um agente de destruição incompatível com a vida; onde tem fogo não tem água, não tem atmosfera, não tem solo orgânico mineral, não tem vida; as fogueiras juninas são um verdadeiro estupro à vida, poluição generalizada em todos os níveis; nada justifica esse fogo, principalmente no Nordeste onde o Sol escaldante está literalmente queimando a vida.